DFC - Dem. Fluxo de Caixa - Exemplo e Planilha!

Alex Mantovanni alex.mantovanni@bpoconsulting.com.br

11- 3372-1860


Hoje falaremos sobre a DFC – Demonstração do Fluxo de Caixa com base na Contabilidade.


Sem dúvida esta é a demonstração financeira elaborada pela contabilidade mais intuitiva para utilização pelos empresários em geral. Ela é a demonstração que aproxima mais o empresário por sua simplicidade. Ela mostra o fluxo do dinheiro na empresa. Diz ao empresário como entra e sai o recurso equivalente de caixa. O empresário não precisa conhecer a fundo conceitos de caixas de competência.

Aquele que faz uso da DFC em sue dia-a-dia consegue identificar o resultado do fluxo operacional em caixa. Neste material temos a teoria e prática sobre a DFC.

Definições


Os seguintes termos são usados neste Pronunciamento Técnico em questão, com os significados abaixo especificados:

Caixa - Compreende numerário em espécie e depósitos bancários disponíveis.

Equivalentes de Caixa - São aplicações financeiras de curto prazo, de alta liquidez, que são prontamente conversíveis em montante conhecido de caixa e que estão sujeitas a um insignificante risco de mudança de valor.

Fluxos de Caixa - São as entradas e saídas de caixa e equivalentes de caixa.

Atividades Operacionais - São as principais atividades geradoras de receita da entidade e outras atividades que não são de investimento e tampouco de financiamento.

Atividades de Investimento - São as referentes à aquisição e à venda de ativos de longo prazo e de outros investimentos não incluídos nos equivalentes de caixa.

Atividades de Financiamento - São aquelas que resultam em mudanças no tamanho e na composição do capital próprio e no capital de terceiros da entidade.


Exemplos:

Para montar a DFC precisamos do Balanço Patrimonial (BP) e DRE/Balancete Analítico. Neste exemplo um balanço e um balancete.

Origem da Informação

No BP vamos segregar o grupo de contas em:

Operacionais

Investimentos

Financiamentos


Estas tipificações não dependem de liquidez ou exigibilidade, mas de sua natureza como determinado no entendimento para DFC conforme CPC 03 (R2). Aqui temos identificado por cores e descrição o grupo de contas para estruturação da DFC. Em resumo:


Operação: Contas ligadas ás atividades da companhia no ciclo operacional de negócio. Em uma empresa comercial o fluxo de recursos de caixa das operações de compra e venda.

Investimentos: Recursos empregados como compra de ativos, aplicações financeiras com carência superior a três meses e demais.

Financiamento: Recursos próprios ou de terceiro para capitalização da entidade. Capital social ou empréstimos, por exemplo.

Balanço Patrimonial
Planilha de Balanço
Balanço Patrimonial
Dinâmica do Fluxo

O fluxo baseia-se na variação das contas de um período para outro da perspectiva de CAIXA. O raciocínio é simples ENTROU ou SAIU do Caixa. Devemos compreender e analisar as variações permutativas de como os equivalentes de caixa transitam pelas contas.


No exemplo temos:

1. Cliente = A conta Clientes (contas a receber) variou de 77k em 2016 para 127k em 2017 (77.000 – 127.000 = -50.000) isso DIMINUIU meu caixa, pois vendi a prazo, este recurso não ENTROU no caixa. Deixamos de percebê-los em caixa.


2. Mercadorias = A conta de estoque variou de 18k em 2016 para 10k em 2017 (18.000 – 10.000 = 8.000) Isso AUMENTOU recursos em caixa, pois em geral baixamos pela venda.


DRE - Demonstração do Resultado do Exercício - Contas de Resultado


Utilizaremos balancete ou DRE para trabalhar valores econômicos ou contábeis que devam ser expurgados da DFC. São valores na contabilidade que não tem ou terão contrapartida de caixa ou equivalentes como Depreciação, Amortização, Ajuste de Valores, Impostos Diferidos, Despesas Diferidas e demais.

DFC:

A elaboração da DCF começa com o ajuste do resultado (lucro ou prejuízo).



Lucro Ajustado - Neste exemplo adicionamos valores contábeis que não interferem em caixa.

Fluxo Atividade Operacional – Lista o fluxo operacional de maneira sintética tratando na sua composição em destacar a relevância das contas alinhadas ao ciclo operacional.

Fluxo Atividade Investimento – Neste exemplo como houve investimento, este recursos que “estava” em caixa foi empegado na aquisição de ativo que impacta caixa negativamente.

Fluxo Atividade Financiamento – Neste exemplo o valor negativo representa que pagamos ou amortizamos valores de empréstimos. Pagamento de empréstimos onerou/diminuiu caixa.

Produto da soma dos grupos é o resultado do fluxo de caixa.

Para acessar a planilha WEB acesse em Sway. Clique aqui!



Como sabemos se está certo? Bateu?

Como tratamos de registrar as variações patrimoniais segregando os lançamentos econômicos, o resultado das variações resultará no caixa e equivalentes de caixa. No balanço é a variação no disponível. Neste exemplo é de -2.000.



No próximo Blog faremos este exemplo do Radar Contábil!!


Clique aqui para Resumo do CPC 3 Explicações sobre a DFC


Venha para a BPO - Assessoria Contábil e Financeira

Elaborado por: BPOConsulting

Alex Mantovanni

0 comentário

Posts recentes

Ver tudo